Retomada do setor de serviços estimulará contratações, afirma Sachsida

O secretário de Política Econômica do Ministério da Economia, Adolfo Sachsida, afirmou hoje (17) que o emprego vai crescer em 2021, puxado pelo setor de serviços. Sachsida destacou que ainda existem R$ 110 bilhões de recursos a serem injetados na economia por meio do restante de pagamentos do auxílio emergencial e do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

“O emprego vai crescer em 2021. Os dados são muito claros: o grosso do desemprego está vindo do setor informal. À medida que o setor de serviços retoma, rapidamente volta a contratar, à medida que o distanciamento social diminui, rapidamente tem a contração de informais”, disse Sachsida, em entrevista coletiva virtual para apresentar o boletim MacroFiscal da secretaria.

Sachsida disse ainda que o governo tem trabalhado para reduzir os custos da contratação formal. De acordo com o secretário, para cada R$ 1 mil pago em salários, o empregador tem custos de R$ 1,8 mil. “Quer dizer que o trabalhador recebe pouco, e empresário paga muito. Enquanto sociedade, vamos ter que endereçar essa questão. Há várias frentes para diminuir a burocracia, o custo de contração no Brasil.”

Ele ressaltou que é preciso fazer escolhas, como dar aos trabalhadores o direito de escolher se querem trabalhar no domingo à noite, por exemplo. “Vamos ter que devolver ao trabalhador o seu inalienável direito de escolher para quem e quando trabalhar. Se ele quer trabalhar, deixa ele em paz”, argumentou.

Recursos na economia

Segundo Sachsida, ainda restam R$ 45 bilhões de auxílio emergencial a serem pagos, que, somados com recursos ainda não sacados do FGTS, vão gerar R$ 110 bilhões na economia do país nos próximos meses.

Sachsida disse que o governo precisou gastar mais para enfrentar a pandemia de covid-19, mas ressaltou que a agenda de “consolidação fiscal” não foi abandonada. Ele enfatizou que o governo manterá o teto de gastos, fará privatizações e manterá o “enxugamento” dos bancos públicos. Ele explicou que as privatizações têm um processo lento porque, em uma democracia, é preciso “construir consensos”.

Segunda onda

O secretário afirmou ainda que a possibilidade de uma segunda onda de contaminações pelo novo coronavírus é “baixíssima” no Brasil. “Nossos estudos aqui na SPE [Secretaria de Política Econômica] indicam que a probabilidade de uma segunda onda é muito baixa. Vários estados já atingiram, ou estão próximos de atingir, imunidade de rebanho. Honestamente, acho baixa a probabilidade de segunda onda”, disse. Sachsida citou estudos recentes segundo os quais a “imunidade de rebanho” é alcançada quando 20% da população foi contaminada.

Questionado se o governo tem um plano para o caso de novas medidas de isolamento social, o secretário disse que prefere “não dar respostas concretas a perguntas hipotéticas”, mas destacou que é responsabilidade da secretaria ter sempre um plano de contingência.

“Algo concreto é a forma da retomada econômica. Desde outubro, o setor de serviço está cada vez mais forte e vai garantir a tração necessária para a economia”, afirmou.

Fonte: Agência Brasil

Após denúncias de corrupção o vereador Jove não consegue se

Lajedão: Chegou ao fim a carreira política do atual presidente da Câmara de Vereadores de Lajedão, Jovino Viana de Oliveira, Jove (PROS). O

Não conseguiu justificar a ausência na votação? Saiba o que fazer

Justificativas podem ser feitas pela internet ou por requerimento Eleitores que não puderam votar no primeiro turno das eleições municipais

Unidades do SAC Empresarial retomam atendimentos virtuais

A partir da próxima segunda-feira, 23, as cinco unidades do SAC Empresarial, órgão ligado à Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE),

Beneficiários do Bolsa Família recebem hoje 3ª parcela de auxílio

Serão pagos R$ 423,3 milhões a 1,6 milhão de pessoas A Caixa realiza hoje (17) o pagamento de R$ 423,3 milhões referente à terceira

Dois agentes da Guarda Municipal de Teixeira de Freitas estão entre

Teixeira de Freitas: No último domingo (15), o Departamento da Guarda Municipal de Teixeira de Freitas conseguiu um marco único em sua história

Uldurico Pinto perde em diversas prefeituras e resultado mostra o

Teixeira de Freitas: O ex-deputado federal Uldurico Pinto saiu ainda mais enfraquecido nas eleições municipais desse ano. Como grande patrono do

Tonzinho (PROS) se elege prefeito de Lajedão: Conheça os vereadores

Lajedão: Os eleitores da cidade de Lajedão, optaram por Tonzinho (PROS) para prefeito da cidade nos próximo 04 anos. Tonzinho venceu o candidato

Léo Brito não consegue se reeleger em Alcobaça e perde para Zico

Alcobaça: Os eleitores da cidade de Alcobaça também resolveram não reeleger o seu atual prefeito, Léo Brito (PSD). Dupla derrota para a

Força do radiojornalismo do extremo sul da Bahia, Lucas Bocão é

Teixeira de Freitas: O radialista Lucas Bocão (PSL), a partir de 1º de janeiro de 2021 vai ocupar uma das 19 cadeiras no Legislativo de Teixeira

Marcelo Belitardo se elege prefeito de Teixeira de Freitas com 45.433

Teixeira de Freitas: Seguindo a tendência da região de renovação, Dr. Marcelo Gusmão Pontes Belitardo, se elegeu, desbancando o atual prefeito

Nossos Apoiadores: