Ao chegar na manhã desta terça-feira (9) para a reunião de líderes para discutir a votação da reforma da Previdência no plenário da Câmara dos Deputados, o presidente da Casa, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que vai trabalhar para que o texto-base da proposta seja aprovado entre hoje e amanhã (10).

“Vamos trabalhar para isso. Não é uma votação simples: 308 votos é um número enorme de parlamentares. Ainda tem algumas conversas sendo feitas, mas a nossa intenção é que a gente possa fazer um bom debate durante o dia e, a partir do início da noite, tentar começar a construir o processo de votação. Tem que esperar para garantir quórum. Temos que chegar a 490 deputados [em plenário] para não ter risco de perder a votação”, afirmou.

Maia disse estar otimista de votar o texto-base e os destaques com sugestões de mudanças na proposta em primeiro e segundo turno até o fim desta semana. Por se tratar de uma proposta de emenda à Constituição (PEC 6/19), a matéria precisa do voto favorável de pelo menos 308 deputados em dois turnos de votação para ir à análise do Senado.

Tramitação

Maia marcou sessões no plenário a partir de segunda-feira (8) à tarde para garantir que a matéria comece a ser apreciada no dia seguinte, já que é preciso um interstício de duas sessões do plenário após a votação na comissão especial para que o texto entre em discussão no plenário. A votação da PEC 6/19 foi concluída na madrugada do último dia 5 na comissão especial da Câmara.

Para acelerar o processo de tramitação da reforma, é possível que os deputados aprovem um requerimento para quebrar esse interstício. “Dependendo de quando começa o processo de discussão, talvez não seja necessário [a quebra]. Se for necessário, os partidos da maioria e o partido do governo têm votos para quebrar [o interstício] e vamos trabalhar para ter votos para a aprovação da emenda”, disse Rodrigo Maia no fim de semana.

Entre o primeiro e o segundo turno de votação também é necessário um interstício, de cinco sessões. Segundo Maia, caso haja “vitória contundente” no primeiro turno há “mais respaldo político para uma quebra [do interstício] do primeiro para o segundo [turno]".

Fonte: Agência Brasil


Relator no STF vota contra prisão em segunda instância

O ministro e relator no Supremo Tribunal Federal, Marco Aurélio Mello, manteve seu posicionamento e votou contra à prisão em segunda instância,

STF forma maioria para condenar Geddel e Lúcio por bunker de R$ 51

A Segunda Turma do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria nesta terça-feira, 22, para condenar o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB) e seu

TVLN recebe Moção de Aplausos na Câmara Municipal de Lajedão

Lajedão: Na sessão ordinária desta última segunda-feira, 21 de outubro, o vereador Rodrigo Silva Caires entregou uma Moção de Aplausos para a

Petrobras vai aumentar preço do gás de cozinha e para a indústria

A Petrobras irá reajustar o valor do GLP (gás liquefeito de petróleo), tanto industrial quanto residencial (gás de cozinha), a partir desta

Teixeira Asfaltada: Asfaltamento em ruas do município começa a ser

Teixeira de Fretas: Tiveram início nesta segunda-feira (21) as obras do maior programa de pavimentação asfáltica dos últimos tempos. A

Em Itanhém, Rui assina ordem de serviço para recuperação de mais

Itanhém: Na manhã desta segunda-feira (21), governador Rui Costa visitou o município de Itanhém, no extremo sul baiano, onde assinou a ordem de

208 mil veículos são notificados por atraso de pagamento do IPVA

Duzentos e oito mil veículos foram notificados pela Secretaria da Fazenda do Estado (Sefaz), em 2019, por falta de pagamento do IPVA, com placas

"Não houve convite para fundir PSL ao DEM", afirmou ACM Neto

O prefeito de Salvador e presidente do Democratas (DEM), ACM Neto, afirmou, durante participação na 1° Missa de Celebração pela Canonização

Éden Valadares é eleito presidente do PT da Bahia

Bahia: A etapa estadual do 7º Congresso Nacional do PT elegeu, neste domingo (20), Éden Valadares como presidente do partido na Bahia. Ele obteve

Defesa de Lula vai à Justiça contra semiaberto que Lava Jato pediu

O advogado Cristiano Zanin Martins, que defende o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, afirmou que vai pedir à Justiça que indefira o pedido

Nossos Apoiadores: