O técnico do Bahia Roger Machado receberá a Medalha Zumbi dos Palmares, uma honraria concedida à pessoas, grupos ou entidades que se destacam em diversos âmbitos da sociedade, na luta pelo combate à prática do racismo e a favor da cultura afro-brasileira. A homenagem foi aprovada por unanimidade nesta terça-feira, 19, na Câmara Municipal de Salvador.

A proposição foi apresentada pelo vereador Sílvio Humberto (PSB), que destacou a importância das declarações do homenageado confirmando a existência do racismo no Brasil, “que ecoou em todo o país e chamou atenção para a necessidade do combate à intolerância racial”.

Roger também será reconhecido como cidadão de Salvador, desta vez por iniciativa da vereadora Aladilce (PCdoB). As honrarias serão entregues em sessões solenes que ainda serão agendadas.

O treinador se destacou no âmbito no dia 12 de outubro na partida entre Bahia e Fluminense. Na ocasião, Roger e Marcão, os dois únicos técnicos negros da Série A do Campeonato Brasileiro, vestiram camisetas com o slogan “Chega de preconceito”.

No final da partida, em entrevista coletiva, o comandante do Bahia utilizou o seu espaço na imprensa para discursar contra o racismo.

"Quando eu respondo às pessoas dizendo que eu não sofri preconceito diretamente, a ofensa, a injúria, ela é só o sintoma dessa grande causa social que nós temos. Porque a responsabilidade é de todos nós, mas a culpa desse atraso, depois de 388 anos de escravidão, é do Estado, é através dele que as políticas públicas, que nos últimos 15 anos foram instruídas, que resgataram a autoestima dessas populações, que ao longo de muitos anos tiveram negadas essas assistências básicas, elas estão sendo retiradas nesse momento. Na verdade, esses casos que vêm aumentado agora, de aumento de feminicídio, homofobia, os casos diretos de preconceito racial, é o sintoma", afirmou.

O treinador também falou sobre a importância de enfrentar o problema não só no futebol. "Nós negamos. 'Ah, não fala sobre isso. Porque não existe racismo no Brasil em cima do mito da democracia racial'. Negar e silenciar é confirmar o racismo. Minha posição como negro na elite do futebol, é para confirmar isso. O maior preconceito que eu senti não foi de injúria. Eu sinto que há racismo quando eu vou no restaurante e só tem eu de negro. Na faculdade que eu fiz, só tinha eu de negro. Isso é a prova para mim. Mas, mesmo assim, rapidamente, quando a gente fala isso, ainda tentam dizer: 'Não há racismo, está vendo? Vocês está aqui'. Não, eu sou a prova de que há racismo porque eu estou aqui", ratificou.

Fonte: Atarde

Flamengo enfrenta Boavista e anuncia transmissão do jogo

Recurso jurídico, no entanto, pode ser aceito e impedir a veiculação Já classificado para as semifinais da Taça Rio - segundo turno do

Atletas de seleção buscam parcerias para se manterem em forma

Três mulheres criaram meios próprios para treinar durante a pandemia Com duas Paralimpíadas no currículo - Londres 2012 e Rio 2016 - e mais de

Em fim de contrato, jogadores têm futuro incerto no Bahia

Arthur Caíke está perto de deixar o clube; Ramires, Matheus Silva e Everson podem voltar Os próximos dias vão ser de definições no Bahia.

Jogador do Cruzeiro passa bem após acidente de carro

Volante Henrique foi anunciado nesta semana como reforço O volante Henrique, do Cruzeiro, passa bem após acidente automobilístico sofrido na

Futebol: Brasileirão 2020 pode começar em 9 de agosto

Data saiu após reunião com dirigentes de clubes das séries A e B A Confederação Brasileira de Futebol (CBF), após reunião virtual com

Basquete: Nova temporada é prevista para 14 de novembro

Lista só sai em setembro, mas times já movimentam mercado A temporada 2020/2021 do Novo Basquete Brasil (NBB), campeonato nacional masculino

Liverpool goleia e fica perto de ser campeão inglês

Reds poderão festejar título caso o Manchester City não vença amanhã O Liverpool venceu hoje (24) com goleada  e somou mais três pontos na

Criatividade marca os treinos de esgrimista durante a pandemia

Na briga pela vaga em Tóquio, Bia Bulcão monta um boneco em casa A esgrimista brasileira Ana Beatriz Bulcão, de 26 anos, também conhecida como

Barcelona retoma liderança no Campeonato Espanhol

Messi não faz o gol 700 da carreira, e croata Rakitic garante vitória A vitória do Barcelona sobre o Atlético de Bilbao foi magra  – 1 a

Paratleta se divide entre combate à covid-19 e treinos de esgrima

A esgrimista também é fisioterapeuta em CTI no Rio de Janeiro Dentro do paradesporto, Fabiana Soares é a atleta brasileira melhor posicionada

Nossos Apoiadores: