Veto do governo federal aos profissionais divide opiniões

O projeto de lei 3.688/2000, que previa a presença de psicólogos e assistentes sociais nas escolas públicas de educação básica do país, foi vetado pelo presidente Jair Bolsonaro (PSL), na última segunda quarta-feira (9), sob a alegação de que o projeto contraria o interesse público, além de criar despesas obrigatórias ao Poder Executivo. A atitude trouxe à tona o debate acerca da importância desses profissionais para a orientação de jovens em formação, não só acadêmica, mas comportamental e moral.

O projeto, cuja autoria é do ex-deputado José Carlos Elias, entre outras frentes, previa a contratação de psicólogos e assistentes sociais para atender aos estudantes dos ensinos fundamental e médio, em parceria com profissionais do Sistema Único de Saúde (SUS). 

Em resposta, educadores, profissionais de saúde e pais mostraram-se contrários ao veto. A partir da polêmica é possível tirar um questão: a presença de psicólogos e assistentes sociais nas escolas é um custo ou investimento?

A psicóloga Sabrina Costa Filgueira defende que a escola tem papel fundamental no processo de prestar ajuda aos alunos. “Pode promover atividades dos mais diversos tipos que estimulem o vínculo, a troca de afeto e a expressão do sentimento, além de fazer com que alunos criem espaço de transparência e diálogo”, opina. A profissional acredita, ainda, que quando a escola perceber que um aluno apresenta um comportamento diferente tem a obrigação de encaminhá-lo para acompanhamento profissional.

Ter ou não ter? Eis a questão!

A vida humana passa por estágios diferentes, desde os seus primeiros momentos de vida até a fase adulta. Cada uma dessas etapas é formada por padrões de comportamento característicos e identificar cada fase ajuda os educadores a desenvolverem o currículo escolar com métodos de ensino adequados para cada grupo de alunos. 

Assim, a presença desses profissionais nas instituições é um dos fatores que contribuem para a boa educação. Além disso, possibilita a diminuição da violência nas escolas, bem como a redução de casos de bullying. Dentre os principais benefícios da atuação de psicólogos e assistentes sociais nas escolas evidenciam-se: 

- Ajudam a conhecer os alunos;

- Auxiliam no processo de aprendizagem;

- Valorizam as diferenças individuais;

- Resolvem os conflitos;

- Identificam contextos de violência;

- Ajudam no desenvolvimento dos professores;

- Identificam métodos de ensino mais eficazes;

- Cuidam da saúde mental de alunos e professores;

- Orientam e aconselham;

- Apresentam novos caminhos para os princípios de avaliação.

Fonte: Agência Educa Mais Brasil

MEC define protocolo de segurança para volta às aulas

Cronograma das atividades deve ser orientado pelo governo local O Ministério da Educação (MEC) definiu um protocolo de biossegurança para a

Casa da Cultura irá promover Festival Cultural “Dedicasa tem

As mídias digitais tem sido fundamentais na disseminação da cultura durante este período de pandemia. A Casa da Cultura, órgão ligado à

SEC- BA e APLB dialogam sobre protocolos de volta às aulas

A Secretaria da Educação do Estado (SEC) promoveu, nesta terça-feira (30), uma reunião virtual com dirigentes da SEC e representantes da APLB

Ministro da Educação deixa o governo após cinco dias no cargo

Antes mesmo de tomar posse, o ministro da Educação, Carlos Decotelli, deixou o cargo após o presidente Jair Bolsonaro ter aceitado seu pedido de

O estudo que estima em 36 as civilizações extraterrestres

Os cientistas do estudo tentaram determinar quantas civilizações poderiam contatar os humanos Quantas civilizações extraterrestres poderiam

Análise aponta cópia em dissertação do ministro da Educação

Além de não ter tido a tese de doutorado aprovada, há sinais de plágio no trabalho do mestrado, apresentado em 2008 para a FGV Rio de

Covid: “4º ano do ensino médio” pode ser votado pela Câmara

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), vai pautar para terça-feira (30), a medida provisória 934 sobre o ensino escolar durante a

Aos 18 anos, brasileira passa em 7 universidades internacionais

Estudante mora na periferia de SP e vai cursar neurociência na Flórida (EUA). No total, conseguiu bolsa em seis faculdades Isabelly Moraes

MEC revoga portaria que acabava com cotas para negros e índios

Medida foi publicada hoje (23) no Diário Oficial da União O Ministério da Educação tornou sem efeito a Portaria nº 545/2020, publicada no

Enem 2020 tem 5,8 milhões de inscritos

Mais da metade dos inscritos tem mais de 20 anos e 60% são mulheres O Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) teve 5,78 milhões de inscritos. O

Nossos Apoiadores: